domingo, 15 de novembro de 2009

Revista "Forbes" à revelia de Caetano, FHC e o PIG, inclui Lula na lista dos mais poderosos do Mundo

Revista "Forbes" à revelia de Caetano, FHC e o PIG, inclui Lula na lista dos mais poderosos do Mundo

Lula é o "analfabeto" de Fernando Henrique Veloso. Lula é o "apedeuta" do jornalismo de esgoto. Lula é o homem dos quatro dedos nos adesivos da classe média paulistana. Lula é o "subperonista" de FHC.


A revista "Forbes" - afoita e despreparada - não consultou FHC, nem Caetano, nem o jornalismo de esgoto brasileiro.


A revista "Forbes" , por isso, comete essa gafe lamentável: inclui Lula na lista dos homens mais poderosos do Mundo.


A "Forbes" deve ter entrado na lista da imprensa que faz o jogo lulista por receber verbas publicitárias do Planalto, como choramingou dia desses um articulista da "Folha" - http://www.rodrigovianna.com.br/radar-da-midia/doi-no-bolso-bateu-o-desespero-na-turma-da-ditabranda (antes, as verbas iam só para os barões da imprensa).


Mas, vamos aos fatos.


Lula não é importante por causa do reconhecimento da "Forbes".


Lula é importante porque:


- criou mercado interno no Brasil, o que foi fundamental para enfrentar a crise de 2008;


- iniciou o resgate da dívida social brasileira (com programas clássicos da melhor tradição social-democrata);


- restabeleceu a dignidade e a independência da política externa brasileira;


- deixou de criminalizar os movimentos sociais, como faziam os governos anteriores;


- reverteu a trajetória privatista, voltando a investir em planejamento estatal (ainda que de forma insuficiente, como vimos agora com o "Apagão" - que não pode ser comparado ao "Apagão" tucano de 2001, que era estrutural, fruto de uma visão liberalóide e privateira).


Lula é importante também porque não brincou com a democracia, e recusou-se a caminhar para o terceiro mandato (FHC, lembremos, mudou as regras d jogo para aprovar a reeleição, num atentado às regras democráticas; e o fez sem consulta popular, só manobrando a base de apoio no Congresso).


Por tudo isso Lula é importante. Menos para a oposição canhestra brasileira.


Não deixa de ser irônico que ele tenha o reconhecimento da "Forbes", enquanto a "Veja" preferiu desferir em Lula um chute no traseiro.


No fim das contas, é o Brasil que vai dar um chute no traseiro da "Veja" e do jornalismo de esgoto. Jornalismo praticado por apedeutas analfabetos.



Vejam a materia da "BBC Brasil" sobre a lista da "Forbes" - http://www.bbc.co.uk/portuguese/noticias/2009/11/091112_lista_forbes_lula_rw.shtml.
---

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva é a 33ª pessoa mais poderosa do mundo, segundo um ranking preparado pela revista americana Forbes e divulgado nesta quinta-feira.


O ranking completo, com 67 nomes, traz ainda o governador do Mato Grosso, Blairo Maggi, que é o maior produtor mundial de soja, na 62ª posição.


A lista é encabeçada pelo presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, seguido pelos presidente da China, Hu Jintao, e pelo premiê e ex-presidente russo Vladimir Putin.


O presidente do Fed, o Banco Central dos Estados Unidos, Ben Bernanke, é considerado pela revista o 4º homem mais poderoso do mundo.


Segundo a revista, a compilação da lista tentou responder a questões como que influência as pessoas têm sobre outras, o controle que elas têm de grandes recursos financeiros e o poder que elas têm em múltiplas esferas.


A revista justifica a escolha de Lula como 33º de sua lista dizendo que ele “governa o maior produtor de alimentos do mundo, o maior exportador de açúcar, de suco de laranja, de café, de carne e de frango”.


A Forbes comenta que seu “projeto de estimação” é a exploração dos vastos campos de petróleo na costa brasileira, “tornando o país o número 1 no mercado de carbono projetado em US$ 125 bilhões”.


No perfil que faz de Blairo Maggi, por sua vez, observa que ele ajudou a fazer da soja o principal produto de exportação brasileiro, mas que foi acusado de desmatar a floresta amazônica, pelo que recebeu o prêmio “Motosserra de Ouro”, da ONG Greenpeace, em 2005.


Apesar disso, a revista observa que ele mudou sua imagem com os ambientalistas ao conseguir reduzir dramaticamente o desmatamento no Estado e ao defender uma compensação financeira para que os agricultores não desmatem a floresta.

Lula aparece no ranking pouco acima de figuras como os premiês do Japão, Yukio Hatoyama, e da Índia, Manmohan Singh, e do saudita Osama bin Laden, líder da Al Qaeda, em 35º, 36º e 37º lugares na lista, respectivamente.


Mas fica atrás de outras figuras políticas como os primeiro-ministros da Itália, Silvio Berlusconi (12º lugar), da Alemanha, Angela Merkel (15º), e da Grã-Bretanha, Gordon Brown (29º), ou do líder da Coreia do Norte, Kim Jong Il (24ª posição na lista), e até mesmo do ex-presidente americano Bill Clinton (31ª) ou do prefeito de Nova York, o milionário Michael Bloomberg, que aparece no 20º lugar.


Nos primeiros lugares da lista estão também empresários, como os fundadores do Google, Sergey Brin e Larry Page, em 5º lugar, o mexicano Carlos Slim Helu, em 6º, o magnata da mídia Rupert Murdoch, em 7º, Michael T. Duke, presidente da Wal-Mart, em 8º, e Bill Gates, fundador da Microsoft e homem mais rico do mundo, em 10º.


A Forbes observa que a lista tem um nome para cada 100 milhões de habitantes da Terra.

Por: Rodrigo Vianna

URL: http://www.rodrigovianna.com.br/vasto-mundo/revista-forbes-deixa-de-consultar-caetano-e-fhc-e-inclui-lula-na-lista-dos-mais-poderosos-do-mundo